segunda-feira, 29 de abril de 2013

RESENHA: LOLITA



LOLITA - LOLITA
Drama, Romance
País: Eua, Uk - 1962 - 152 Min.
Diretor: Stanley Kubrick
Com James Mason, Shelley Winters, Sue Lion, Peter Sellers

Sinopse:
Humbert Humbert, homem maduro, quarentão, escritor, aluga pensão para trabalhar em seu próximo livro, quando, do nada, como um raio sobre ele, cai Lolita, filha da dona da estalagem. Uma bela adolescente, hiper ninfeta, cheia dos segredos, loiraça belzebuzinha, praticamente sua demônia em vida.

Ele, apaixonadíssimo, casa-se com a mãe dela, somente para manter proximidade. Mas nada é perfeito, e ele precisa controlar suas saidas, suas amizades...

Como sair dessa?

-x-

Baseado no famoso e polêmico livro de Vladimir Nabokov, acusado por muitos de incentivo à pedofilia, para mim ainda é apenas uma história de paixão, de amor.

O personagem Humbert é apenas um "adolescente hipnotizado", incapaz de dominar a adolescente ou fazê-la mal, muito pelo contrário, ela é que o domina, que o faz sofrer!

Emocionante final, onde eu, pelo menos morri de dó do Humbert.

*ALERTA DE SPOILER!* SE NÃO VIU O FILME, NÃO LEIA!*
Para mim, o pobre do Humbert deu azar, pois se apaixonou por uma vaca. Sim! A vagabinha enganava todo mundo!

Já era mulher de outro (Peter Sellers), mas para o resto, se fazia de santinha. Há até a insinuação de que ela participava de "foursomes" (suingues), já que se prestarmos atenção, tem um casal moderninho dando a entender que curte suruba, e em determinado momento, Lolita ia contar algo para Humbert sobre a tal mulher, mas pensou bem e não quis mais continuar.


Para mim, Lolita e seu amante se encontravam com o tal casal modernoso...


Bem. Xapralá... não gosto muito de publicar spoilers... mas esse é irresistível.


VAGABA! (Sai dessa furada, Humbert, que não é pro teu bico!)


Nota 7

Para ler somente postagens filtradas com Filmes, por exemplo, clique aqui embaixo ao lado de "MARCADORES" em "FILMES"