terça-feira, 1 de abril de 2014

RESENHA: ROBOCOP 2 - 1990

CLIQUE NA IMAGEM PARA DAR ZOOM
ROBOCOP 2 - 1990
De Irvin Kershner

SINOPSE:
Robocop cada vez mais se envolve com grupos violentos, que nesse momento, disseminam a nova droga do momento: nuke.

Enquanto isso, a OCP procura novas tecnologias para criar um novo super policial: MK2, o Robocop 2, que para tomar vida, usam o corpo do louco líder dos traficantes de nuke, que logo se rebela e se promove o caos absoluto na cidade, atacando a tudo e a todos, entrando em confronto direto com a policia, e por fim com "Robocop 1"...


MK2, A MÁQUINA DA DESTRUIÇÃO!

-x-


O CÉREBRO DO PERVERSO CAIN: FUTURO CIBORGUE MK2

O filme é espetacular, e muito bem produzido, porém inferior ao primeiro, dando vazão aos efeitos especiais de Phill Tippet, principalmente no terço final, quando temos uma tonelada de cenas de ação, praticamente ininterrupta.

A luta entre os dois Robocops em Stop-Motion é memorável, e constitui o ponto alto do filme para fãs de ação/fantasia.


MK2: QUEBRANDO TUDO!

O policial Murphy, enfim mais sereno e cônscio de sua situação, consegue algum controle sobre seu organismo cibernético, e usa de seus poderes tecnológicos para resolver as questões que surgem.


MK2: SUPERIOR FIRE POWER!

O futuro continua sujo, violento e corrupto, se mantendo fiel ao criado por Paul Verhoeven no primeiro filme, imbatível pelo impacto que causou na época do lançamento.

O grande mérito pelo filme ser tão legal é certamente seu ótimo diretor, o lendário IRVIN KERSHNER, de STAR WARS, EPISÓDIO V - O IMPÉRIO CONTRA-ATACA.

Nota 7