quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

RESENHA: KEN PARKER 46 - ADAH



SINOPSE:
Numa fazenda de escravos no sul dos Estados Unidos, a menininha negra Adah cresce em meio a pobreza, violência e injustiças, quando vem a guerra e sua vida é totalmente modificada, se bem que dificilmente se diria que para melhor.

Os anos passam e já mulher feita, num momento difícil, conhece Ken Parker, que também muda sua vida.

-x-

Talvez esta seja a melhor história já escrita por Giancarlo Berardi, se meu entusiasmo não estiver exagerando um pouco.

É tudo simplesmente espetacular! É como estivéssemos lendo um grande livro ou um filme de proporções de um "E o Vento Levou"!!
Mais uma vez me vem à mente: Como Berardi consegue narrar tal epopéia em apenas 100 páginas? Como? Como?

Além de tudo a história é lindíssima, e nos cativa do início ao fim. E tal como nosso compositor Chico Buarque, Berardi nos transporta para o ponto de vista feminino e assim esquecemos de tudo, nos deixando levar, enredados pela ótima trama.

Esquecemos até qual revista estamos lendo, pois o herói Ken Parker só aparece quase na página 90!!!!

Isso sempre surpreende o leitor: (Oh, sim! O gibi é do Ken Parker... estava esquecendo!)

Finalizo com a afirmativa: Se tiver que escolher um episódio da saga de Ken Parker para convencer a alguém de bom gosto a virar fã da revista, eu sempre vou indicar esse: ADAH!

É para se ler e reler de tempos em tempos!

NOTA 11