quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

RESENHA: KEN PARKER 47 - A VERDADE



SINOPSE:
Após massacre de um grupo de índios por locais, Ken Parker e o xerife da cidade tentam a todo custo impedir que um sobrevivente seja enforcado por suspeita de participar de homicídio.

-x-

Amarga história, onde a intolerância e o preconceito imperam, fazendo com que os mais fracos jamais encontrem paz e justiça nas mãos dos mais fortes.

Retrato da tendência do ser humano de pré-julgar imbuídos de ódio, como combustível para decisões tendenciosas, apenas para justificar ações injustificáveis.

Nesse ambiente, o homem correto sofre. E sofre muito, já que se vê impotente diante do destrutivo consenso geral. Ser justo então passa a ser um defeito, e pensar passa a doer.

Mais uma narrativa onde G.Berardi e seu colaborador M.Mantero demonstram por A+B porque devemos repudiar julgamentos sumários e mesmo a pena de morte, afinal onde realmente fica a verdade?

A que tipo de céu a hipocrisia baseada em preconceitos e interesses pode conduzir a raça humana?

NOTA 10